Densitometria Óssea

Densitometria Óssea

Trata-se de um método de diagnóstico de grande precisão para o estudo das condições dos ossos, sendo frequentemente utilizado para a pesquisa e acompanhamento da osteoporose.

Orientações

Densitometria Óssea

Descrição

A densitometria é um método que se utiliza de baixíssimas doses de raios x para a análise da composição corporal. Este exame consegue quantificar quanto do nosso peso é composto por três componentes principais: massa óssea, massa muscular e massa gordurosa. O aparelho que nos utilizamos, um dos maiores fabricantes do mundo. Deste modo, podemos sempre fazer comparações e saber da melhora ou piora da quantidade de cálcio.

Avaliação da massa óssea – Osteoporose – (DENSITOMETRIA ÓSSEA)

Quando avaliamos a massa óssea, estamos realizando a conhecida densitometria óssea. Até cerca de 35 anos, nós acumulamos massa óssea (cálcio). Quanto mais conseguirmos acumular cálcio nos ossos durante a juventude, melhor. A partir desta idade começamos a perder cálcio. Se tivermos uma vida saudável, com exercícios físicos, boa alimentação (rica em cálcio), evitarmos álcool, refrigerantes e principalmente o fumo, retardamos o ritmo da perda de cálcio. No entanto, a perda de cálcio pode ser mais acelerada por várias causas, como menopausa, falta de sol, excesso de álcool e tabagismo ou doenças e medicamentos. O conjunto destes fatores conduz à osteoporose com a fraqueza dos ossos e fraturas. A osteoporose é uma epidemia silenciosa. Muitos desconhecem, mas as fraturas do fêmur e coluna imobilizam os indivíduos e trazem complicações que as tornam importantes causas de morte em idosos. As mulheres são as mais afetadas pela osteoporose, principalmente após a menopausa. A densitometria óssea é utilizada para se fazer o diagnóstico precoce da osteoporose – neste caso pode haver necessidade de tratamento – e também para avaliar se um tratamento está sendo eficaz , pois comparando os resultados dos exames, podemos saber se o osso está ficando mais forte. Se não, o médico pode mudar as orientações.

As principais indicações para o exame de densitometria óssea são:

  • Mulheres com idade igual ou superior a 65 anos e Homens com idade igual ou superior a 70 anos.
  • Mulheres na pós-menopausa, ainda que abaixo de 65 anos, e homens entre 50 e 70 anos de idade, com fatores de risco.
  • Homens com idade inferior a 70 anos e com fatores de risco para fraturas.
  • Adultos com histórico de fratura por fragilidade, doença ou condição ou medicamentos associados à baixa massa óssea ou perda óssea.
  • Pessoas para as quais são consideradas intervenções farmacológicas para osteoporose.
  • Indivíduos em tratamento para osteoporose, para monitorar a eficácia do tratamento.
  • Pessoas que não estejam realizando tratamento, nas quais a identificação de perda de massa óssea possa determinar a indicação do tratamento.
  • Mulheres com idade entre 40 e 50 anos no período de transição menopausal com fatores de risco para fraturas.

Unidades que realizam este exame

  • Unidade I: Rua Dom Pedro II, 19

Preparação para o exame

Procure usar vestimentas sem metais ou botões nos locais examinados (região abdominal e bacia). Pacientes grávidas não podem realizar esse exame. O limite de peso do aparelho é de 100 Kg.

Evite tomar medicamentos com cálcio pelo menos cinco dias antes do exame. Se você fez exames contrastados com iodo, bário ou medicina nuclear, espere por pelo menos uma semana.

Contra indicações

Gestante.

Prazo de entrega para o resultado do exame

2 dias úteis.

Agendamento

É necessário agendamento prévio. Caso o exame seja agendado por telefone, por favor, tenha em mãos os dados do paciente, bem como o número de carteirinha do convênio.